A Transição

Quando os físicos buscam no Espaço por vida extraterrestre nós não procuramos por homenzinhos verdes. Procuramos por civilizações Tipo 1, Tipo 2 e Tipo 3.

A civilização tipo um aproveitou os recursos planetários. Eles controlam terremotos, o clima, os vulcões. Têm cidades no oceano. Eles controlam tudo que é planetário, e esse é o tipo Um.

A civilização Tipo Dois é Estelar. Eles atingiram o limite de um planeta e eles obtêm sua energia diretamente de sua estrela mãe. Eles não apenas vão se bronzear nos finais de semana. Eles usam as chamas solares. Eles usam o poder do próprio sol para energizar suas grandes máquinas.

Eventualmente, eles esgotam a energia de uma estrela e se tornam galáticos. Eles aproveitam o poder de bilhões de estrelas dentro de uma galáxia.

Agora, o que nós somos nessa escala? Nós somos tipo ZERO.

Nós não estamos sequer classificados nesta escala. Nós obtemos nossa energia — não de estrelas ou galáxias — Obtemos nossa energia a partir de plantas mortas: petróleo e carvão.

Os historiadores vão olhar pra trás e dizer:

“Puta merda! Eles faziam materiais, os vendiam para lucro de corporações, de novo, de novo, de novo e de novo sem absolutamente nenhuma referência ao que o planeta tinha e protocolos de reciclagem e tudo o mais. Eles queimavam combustíveis fósseis a 1 milhão de vezes a taxa de sua renovabilidade?”

Eles vão rir da gente. Se perguntando que diabos tal tipo de espécie de idiotas primitivos nós realmente éramos.

Se sobrevivermos para alcançar esse ponto.

De uma perspectiva extraterrestre, Nossa civilização está claramente à beira do fracasso na tarefa mais importante com que se depara: preservar as vidas e o bem-estar dos seus cidadãos e a habitabilidade futura do planeta.

Essa transição também é a mais importante pois não está claro se vamos conseguir fazê-la. Quando olhamos para o espaço exterior não vemos nenhuma evidência do tipo 1, 2 ou 3 em nenhum lugar.

Nenhuma prova.

A matemática diz que deve haver milhares de civilizações tipo 1, 2 e 3 na galáxia. Nós não vemos evidência de qualquer uma delas. E por que isso?

Porque a transição do tipo zero para o tipo um é a mais perigosa de todas as transições. Nós podemos não realizá-la.

Eu espero que todos por ai entendam que ou nós mudamos, ou nós morremos. Guerra, pobreza, corrupção, fome, miséria e sofrimento não mudarão dentro do sistema monetário. Isto é, haverá mudanças muito pouco significativas. Terá que haver o re-design de nossa cultura e de nossos valores e isto tem que estar relacionado com a capacidade de carga da Terra. Não é opinião humana ou algumas noções de políticos de como o mundo deveria ser ou algumas noções religiosas da condução dos assuntos humanos.

Então, novamente, a geração viva atual e nossos netos são as mais importantes gerações que jamais andaram sobre a face da Terra. Nós somos as gerações que irão determinar se faremos a transição do tipo zero para o tipo um ou se vamos destruir a nós mesmos por causa de nossa arrogância e nossas armas.

Agora, toda vez que leio o jornal vejo evidências dessa transição histórica do tipo zero para o tipo um e eu tenho o privilégio de estar vivo na época mais importante na história da raça humana: a transição do tipo zero para o tipo um.

Os velhos apelos ao chauvinismo racial, sexual e religioso ao fervor nacionalista radical, estão começando a falhar. Uma nova consciência está se desenvolvendo, que vê a Terra como um único organismo e reconhece que um organismo em guerra consigo mesmo, está condenado. Nós somos UM PLANETA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s